Movimento lança edital para ação artística no bairro Costa e Silva

O Movimento para Mudar o Nome do Bairro Costa e Silva lançou, nesta terça-feira (8), um edital voltado para artistas que queiram desenvolver obras com a temática do movimento. O grupo vai escolher uma das propostas e financiar a sua execução com uma ajuda de custo de R$ 500.

Esta é a segunda ação do movimento. Em agosto do ano passado, o casal de artistas Jones e Geruza Longaray realizou uma intervenção artística em uma movimentada praça do bairro, na rua Inambu. Foram colocadas 434 cruzes e forcas e faixas com os olhos do ditador Costa e Silva no local, compondo a obra “434: Sob o olhar do General Costa e Silva”.

A obra, que surpreendeu os moradores porque foi instalada durante as primeiras horas da manhã de um sábado e tinha grande impacto visual, buscava promover uma reflexão sobre o período da ditadura civil-militar brasileira, entre os anos de 1964 e 1985. As cruzes e forcas representavam o número de mortos e desaparecidos no período, de acordo com o relatório final da Comissão Nacional da Verdade (CNV).

O movimento, formado por moradores, ex-moradores e amigos do bairro Costa e Silva, tem atuado nas redes sociais, mas acredita que é preciso fazer ações no “mundo real”. A chamada para propostas artísticas é uma das formas de fazer isso.

“Procuramos propostas de ações artísticas que abordem temáticas relevantes para o movimento – como autoritarismo, violência, tortura, AI-5, resistência, liberdade, memória, identidade, etc. Consideraremos propostas de performance, intervenção urbana e outras práticas artístico-pedagógicas que envolvam interação com o público ou distribuição de material”, registra a postagem do movimento.

O objetivo do movimento é mudar o nome do bairro, pois considera indevida a homenagem ao ditador Arthur da Costa e Silva. Para alcançar o resultado pretendido, pretende fomentar uma ampla discussão do tema entre os moradores do bairro e em toda a cidade. A proposta dos ativistas é que os próprios moradores escolham, de maneira democrática, um novo nome para o bairro.

Como participar

Os interessados devem enviar propostas para mudacostaesilva@gmail.com até o dia 5 de junho de 2018. Cada artista ou coletivo pode enviar quantas propostas quiser. Nas propostas, pede-se uma descrição de forma sucinta do que se pretende realizar. Se necessário, deve-se anexar imagens e outros documentos que facilitem a compreensão da ideia.

As propostas serão avaliadas pelos membros do movimento. A decisão decisão será comunicada até 10 de junho de 2018. A proposta escolhida deverá ser realizada até o final de julho de 2018, em data a ser combinada com o/a artista ou coletivo responsável.

O movimento sugere os seguintes locais para realização da obra: ciclovia do Costa e Silva (paralela ao rio Cachoeira); calçadas da rua Otto Pfuetzenreuter; Praça do Bosque do Costa e Silva (no início da Rua Inambu, próxima ao Mercado Campos); calçadas da Rua Inambu; e arredores do campus do IFSC. Outros locais serão considerados mediante justificativa.

A ação selecionada para execução será documentada em foto e vídeo. Essa documentação será utilizada posteriormente pelo movimento a fim de promover conversas e reflexões. Artistas e coletivos que responderem a essa chamada devem estar cientes e de acordo com isso. A submissão de propostas implica em concordância com esses termos.

Para obter mais informações, entre em contato pelo e-mail mudacostaesilva@gmail.com ou pela página do movimento no Facebook.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Cedida por Thainá Leal
Informações: Movimento para Mudar o Nome do Bairro Costa e Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *