Sarau 1º de Maio, do movimento anarquista de Joinville, ocorre nesta terça

O Coletivo Anarquista Bandeira Negra (CABN), ligado à Coordenação Anarquista Brasileira (CAB), realiza, nesta terça-feira, a quarta edição do Sarau 1º de Maio, data em que se comemora o Dia Internacional dos Trabalhadores. O evento, neste ano, ocorre na Associação de Moradores e Amigos do Bairro Itinga (Amorabi), com início às 15 horas.

O tema do evento neste ano são os 50 anos de 1968, ano em que o assassinato do estudante Edson Luís de Lima Souto pela polícia militar faz estourar mobilizações massivas contra a ditadura. No México, centenas de militantes foram assassinados no que ficou conhecido como Massacre de Tlatelolco. Nos Estados Unidos, a morte de Martin Luther King e o fortalecimento do Partido dos Panteras Negras levaram milhões às ruas contra o racismo e a violência policial. Na França, greves gerais massivas se aliam às ocupações de escolas e universidades em diferentes cidades.

O IV Sarau 1º de Maio busca “constituir os fios de memórias das lutas populares que ligam 1968 a 2018, ano em que nos inserimos junto a importantes lutas contra as classes dominantes, a ameaça autoritária e a farsa eleitoral”, diz a nota do CABN. Para a organização, o 1º de maio é um dia de memórias, reflexões, raivas, rebeldias, confraternização e esperanças da classe oprimida.

A programação conta com poesias, músicas, contação de histórias, exposições, dança, teatro e futebol. Além disso, como em todas as edições do evento, será realizada a partilha de comidas e bebidas. Por isso, a organização pede, a quem puder, que leve um alimento ou bebida. A Amorabi fica na Rua dos Esportistas, 510, bairro Itinga.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Sou Nina via CABN
Informações: CABN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *