Casos de sarampo no país faz estado reforçar importância da vacinação

A ocorrência de 79 casos de sarampo em Roraima, 16 em Manaus e um no Rio Grande do Sul fez a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) ligar o sinal de alerta. O órgão recomendou que as secretarias municipais de saúde fiquem atentas para a possibilidade da reintrodução do vírus do sarampo a partir de pessoas procedentes de outros estados e países.

As autoridades de saúde pública estão reforçando junto à população a importância de manter a caderneta de imunização atualizada, principalmente com a vacina tríplice viral que, além do sarampo, protege também contra a caxumba e rubéola.

“O Brasil recebeu o certificado de eliminação do sarampo em 2016. Porém, o vírus ainda circula em outros países e agora em alguns estados brasileiros. Por isso é importante que as pessoas mantenham a caderneta de imunização atualizada, pois as vacinas são a forma mais eficaz e segura de defesa contra certas doenças”, reforça Vanessa Vieira, gerente de Imunização da Dive.

A vacina contra o sarampo é a única forma de prevenir a doença. O esquema vacinal vigente disponível gratuitamente no SUS é de uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses de idade e uma segunda dose da vacina tetraviral (que também protege contra a varicela) aos 15 meses. Adultos sem histórico da doença e/ou sem comprovante vacinal também devem ser vacinados.

A Dive recomenda que pessoas com viagens marcadas para o estado de Roraima ou destinos internacionais, procurem um posto de saúde com pelo menos 15 dias antes de partir. O mesma recomendação vale para pessoas que não tenham sido vacinadas com as doses da tríplice viral e da tetraviral na infância, e as que nunca tiveram sarampo.

Edição: Alexandre Perger
Foto: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *