Festival Paralímpico Escolar Recreativo ocorre nesta sexta-feira

Ocorre nesta sexta-feira (20) o 7º Festival Paralímpico Escolar Recreativo. A programação será no Expocentro Edmundo Doubrawa (ao lado do Centreventos Cau Hansen), das 9 às 14 horas, com atividades esportivas e recreativas. O festival é destinado a alunos com deficiência, com idade mínima de seis anos e que estejam regularmente inscritos em instituições de ensino.

Cada aluno com deficiência pode convidar um amigo para participar da programação, numa proposta de socialização, inclusão e integração. A edição deste ano terá a participação de 225 alunos com deficiência e 85 amigos convidados.

“Acreditamos que o Festival Paralímpico Escolar e Recreativo poderá contribuir para a divulgação do processo de inclusão. Estamos nos dedicando para que nossos alunos possam ter uma manhã maravilhosa na sexta-feira”, comenta Rosecler Ravache, coordenadora de Paradesporto da Sesporte.

Entre as atividades previstas estão basquete em cadeira de rodas, tênis de mesa, mini tênis, futebol sete, bocha paralímpica, xadrez, brinquedos infláveis como gangorra, balão inflável, joão bobo e tobogã. Organizado pela Sesporte, o Festival tem o apoio das secretarias de Educação, Saúde, das empresas Gidion e Transtusa e da Panificadora Manchester.

Projetos Pernas Solidárias será apresentado

Quando teve a ideia de levar o primo Rodrigo Tamazzia (foto, na frente) para participar de uma corrida empurrando a sua cadeira de rodas, Cleiton Tamazzia (foto) não imaginou a proporção que a iniciativa tomaria. Depois da primeira prova, muitas outras vieram.

Veio também o lançamento do projeto Pernas Solidárias, que já conta com seis triciclos adaptados para provas de rua e que já inspirou a criação do projeto em outras cinco cidades catarinenses (Blumenau, Brusque, Jaraguá do Sul, São Bento do Sul e São Francisco do Sul), além do Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ).

O projeto será uma das atrações do festival.  O convite para participar do festival partiu da Secretaria de Esportes, que pretende mostrar um pouco da iniciativa do corredor Cleiton Tamazzia, idealizador do projeto, às crianças.

“Nossa intenção ao participar do evento é apresentar os triciclos adaptados à corrida e explicar que o Pernas Solidárias está aberto a quem quiser participar. Tanto aos cadeirantes quanto aos corredores que queiram emprestar suas pernas”, explica o atleta.

Matheus Soares, o Theteu, e a mãe dele, Lucia Helena (foto ao lado), também irão ao festival. Theteu irá levar seu triciclo para mostrar aos estudantes.

“Também vamos levar três triciclos para que as crianças possam sentar e interagir. O projeto é lindo, porque fomenta a inclusão, e merece ser conhecido e vivenciado por todos os portadores de deficiência”, comenta Lucia.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Pernas Solidárias
Informações: Prefeitura de Joinville | Pernas Solidárias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *