Darci de Matos defende Região Metropolitana de Joinville na CVJ

A sessão ordinária desta segunda-feira (9) abriu espaço para discutir a Região Metropolitana de Joinville. A intenção partiu do vereador Fabio Dalonso (PSD), que por meio de requerimento solicitou a presença do deputado estadual Darci de Matos (PSD) no casa legislativa joinvilense. O Projeto de Lei Complementar 2/2018 tramita na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc).

O projeto, de autoria do Executivo Estadual, foi protocolado em fevereiro e no momento encontra-se na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na qual o relator é o próprio deputado Darci. “Entendi pertinente convidá-lo para tratar sobre o assunto, que será tão relevante para nossa cidade. Eu mesmo tenho algumas dúvidas e acho de extrema relevância tratar do projeto na nossa casa legislativa”, justificou Dalonso.

A criação da Região Metropolitana de Joinville (RMJ), que será formada pelos municípios de Joinville, Araquari, Balneário Barra do Sul, Campo Alegre, Garuva, Itapoá e São Francisco do Sul, esta prevista no PLC, que também cria a Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Joinville (Suderj). O objetivo principal do projeto é a integração dos municípios na resolução de problemas intermunicipais, como abastecimento de água e energia, coleta de resíduos sólidos, mobilidade urbana, saneamento básico e transporte público.

“Vamos fazer um plano de desenvolvimento regionalizado, afinal nós queremos que todos os municípios se destaquem. Não adianta Joinville ir bem se o resto das cidades não vão. Existem alguns programas que oferecem subsídios apenas para as regiões metropolitanas. Ora, se não temos uma organização por meio da região metropolitana não recebemos. Enfim, todos os grandes projetos de desenvolvimento serão tocados pela superintendência. Esse é um novo conceito que vem para que nossa região cresça com planejamento, e visando uma melhor qualidade de vida.”, finaliza Darci.

O projeto segue pela Comissão de Constituição e Justiça da Alesc, e em seguida passará pela análise das comissões de Finanças e Tributação e Transportes e Desenvolvimento Urbano. Se aprovada e sancionada, a região metropolitana será a segunda de Santa Catarina, uma vez que a região da Grande Florianópolis, que abarca a capital e os municípios vizinhos, foi a primeira.

Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: CVJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *