Felipe Moron lança EP “Para achar bom e nunca mais ouvir”

Uma brincadeira com a efemeridade dos tempos atuais. Esta é explicação para o título do novo trabalho do músico Felipe Moron, que será lançado nesta sexta-feira (30), em plataformas digitais (Spotify, Deezer e YouTube).

“Se por um lado os meios de distribuição digital tornam cada vez mais fácil a interação entre os músicos e os ouvintes, contribuindo para uma horizontalização da produção cultural, por outro, levam ao extremo a efemeridade da arte. O público das redes frequentemente encontra algo que lhe agrada, mas que volta a submergir, no momento seguinte, em um imenso mar de velhos clássicos e novos sons a descobrir”, explicou o artista.

O novo EP tem quatro faixas: : um samba, um blues, um funk e uma valsa. Segundo o artista, as canções transitam entre o lirismo idílico e a realidade sociopolítica. O trabalho foi gravado em janeiro deste ano, no estúdio ValveState, em Florianópolis, em parceria com um time de músicos profissionais.

Moron é paulista, mas mora em Joinville. Jornalista por formação, com mestrado em Ensino de Ciências Exatas, com habilitação em Física, que sempre manteve alguma atividade ligada à música, seja participando de bandas ou compondo canções. Tem quatro trabalhos musicais publicados na internet entre 2012 e 2017. Para conhecer mais sobre o artista, clique neste link que leva ao seu canal.

“Para achar bom e nunca mais ouvir” tem a produção de Nando Costa e grande equipe de músicos:

Bateria e darbuka: Joel A. Bojarski;
Baixo: Felipe Nascimento;
Violão e violão de sete cordas: Luiz Sebastião Juttel;
Guitarra: Francis Saibel;
Saxofone, trombone, trompete, fugelhorn e falta: Felipe Moron com contribuições de Jefferson Caetano de Arantes, Carlos Schmidt e Jean Carlos;
Pandeiro, tamborim, triângulo, xequerê e apito: Alexandre Damaria;
Vocais: Felipe Moron, Nando Costa, Jana Gularte e Francis Saibel;
Piano e órgão: Luiz Gustavo Zago.

O trabalho ainda conta com fotografa e vídeo de André Pinto. O projeto gráfico, ilustrações e diagramação tem a mão de Rodrigo Godinho.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Fabrízio Motta/Divulgação
Informações: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *