Governador diz que vai priorizar saúde e segurança

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira (21), o governador Eduardo Pinho Moreira, que vai governar Santa Catarina até o final do ano, anunciou medidas de economia e a prioridade dos investimentos. Ele vai fechar 15 agências regionais e quatro secretarias. Segundo o governador, a prioridade dos gastos públicos será das áreas de saúde e segurança pública.

Leia também:
Pinho Moreira anuncia o fechamento de 15 agências regionais

Pinho Moreira destacou que os gestores públicos terão um ano que vai exigir pleno controle de despesas por conta das Leis de Responsabilidade Fiscal (LRF) e eleitoral. “Nós vivemos um ano atípico em que a lei é extremamente rigorosa e nós temos que cumpri-la”, salientou Moreira ao informar que em ano eleitoral, a partir do segundo quadrimestre, todas as despesas do Governo do Estado têm que ter em caixa os recursos correspondentes para atendê-las.

Durante a coletiva, ele reforçou que o apoio do Governo à realização de obras estruturantes será mantido. Citou a revitalização da SC-401, o novo acesso ao Aeroporto de Florianópolis e a continuidade da restauração da Ponte Hercílio Luz, essas na região da Grande Florianópolis, assim como as obras prioritárias em andamento em outras regiões. Moreira explicou que os recursos destinados ao Fundam 2 também serão utilizados nestas obras consideradas estruturantes.

Segundo o governador, o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) autorizou a liberação de R$ 723 milhões. Pelo menos R$ 360 milhões serão utilizados para obras, especialmente de infraestrutura, e aquisições de equipamentos para a Segurança Pública, reformas das outras duas pontes de Florianópolis e a ampliação do fornecimento de energia elétrica trifásica para o interior. O modelo será apresentado ao banco por meio de carta consulta.

“O restante dos recursos continua sendo discutido para que chegue até os municípios no melhor formato”, ressaltou o governador.

Pinho Moreira afirmou que o repasse mensal dos recursos ao setor da Saúde (14% da arrecadação) tem que ser feito rigorosamente. “Ao final do mês, veremos o que ficou de demanda em outros setores, mas Saúde é uma prioridade absoluta”, enfatizou.

Já para o setor de Segurança Pública, além do reforço no efetivo e aquisição de equipamentos e viaturas, o governador defende que é preciso construir parcerias com a iniciativa privada no desenvolvimento de tecnologia. “É dessa forma, com inteligência e tecnologia, que vamos conseguir nos antecipar à criminalidade e entregar um melhor resultado para toda a sociedade catarinense”, concluiu.

Edição: Felipe Silveira
Foto: James Tavares/Governo de SC
Informações: Governo de SC

2 comentários em “Governador diz que vai priorizar saúde e segurança

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *