Servidores do São José podem fazer greve contra extinção de cargos

Os servidores do Hospital Municipal São José (HMSJ) deflagraram estado de greve contra o Projeto de Lei 122/2017, de autoria do Executivo, que tramita na Câmara de Vereadores de Joinville (CVJ) e, caso aprovado, extinguirá 36 cargos do município, sendo 26 deles do Hospital Municipal São José (HMSJ). A assembleia ocorreu na noite de segunda-feira (5), na sede do Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville (Sinsej).

“É muito mais barato para a Prefeitura manter o servidor do que terceirizar, mas há o interesse por trás”, acusa Ulrich Beathalter, presidente do Sinsej. Para ele, o objetivo do governo não é melhorar o atendimento à população, mas garantir concessões aos empresários. Como exemplo, cita a extinção do cargo de odontólogo plantonista (presente nas unidades de Pronto Atendimento). “Condenará a população a recorrer à iniciativa privada”, disse.

Os trabalhadores também apontam que o governo Udo Döhler vai conceder um “aumento exorbitante de gratificação” para outras 15 funções dentro do HMSJ (gratificação de R$ 2.777,16 para 13 Líderes de Área Médica e de R$ 807,79 para duas funções de Responsabilidade Técnica). Isso vai ocorrer por meio do Projeto de Lei 5/2018. De acordo com o sindicato, esses profissionais exercem uma função de controle, “muitas vezes praticando assédio moral”.

“Não podemos deixar que esse projeto chegue ao Plenário, é preciso pressionar os vereadores para que não aprovem esse absurdo”. Além do estado de greve, ficou encaminhado que os servidores acompanharão de perto o PL 122/2017 na CVJ, pressionando os vereadores e explicando à comunidade o que significa esse absurdo. A previsão é que o projeto seja discutido nas comissões no final do mês.

Em nota, a Prefeitura de Joinville informa que o projeto de lei que prevê mudanças nos quadros da Saúde e Hospital São José trata apenas de uma reorganização do quadro funcional, sem perdas de direitos aos servidores ativos. A mudança vai extinguir funções que não têm previsão de serem mantidas no futuro. Os servidores que estão nessas áreas continuarão atuando normalmente, sem prejuízos.

Cargos que serão extintos no HMSJ com aprovação do PL 122/2017

Agente de Limpeza e Desinfecção
Ajudante de Serviços Diversos
Ascensorista
Copeiro
Costureiro
Agente de Estoque de Materiais
Agente Operacional de Edificações e Obras
Auxiliar de Câmara Escura
Manipulador de Dietas
Telefonista
Encanador de Utilidades
Condutor de Veículo Automotor
Eletricista
Mecânico de Manutenção
Mecânico de Refrigeração
Técnico Eletrônico
Técnico em Enfermagem do Trabalho
Técnico de Segurança do Trabalho
Técnico Mecânico
Técnico em Radioterapia
Administrador
Economista
Farmacêutico Bioquímico
Físico Médico
Pedagogo
Secretária Executiva

Outros cargos a serem extintos no município

Auxiliar de Topógrafo
Almoxarife
Auxiliar de Câmara Escura
Jardineiro
Operador de Usina de Asfalto
Telefonista
Agente de Laboratório
Analista Administrativo
Técnico em Prótese Dentária
Odontólogo Plantonista

Edição: Felipe Silveira
Foto: Kályta Morgana de Lima/Sinsej
Informações: Sinsej

Um comentário em “Servidores do São José podem fazer greve contra extinção de cargos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *