Joinville perde para o Brusque e está eliminado da Copa SC

O Joinville está fora da final da Copa Santa Catarina. Na tarde deste domingo (19), na Arena, o Tricolor – que entrou em campo com o time sub-20 – perdeu para o Brusque por 3 a 0 e também a vaga na final do torneio. Os gols dos visitantes foram anotados por Gustavo Xuxa e Edu (2). Esta foi a última partida oficial do Joinville em 2017. No começo de dezembro, elenco principal se reapresenta para pré-temporada de 2018.

Precisando apenas do empate, o JEC viu o Brusque partir para cima no primeiro tempo. O gol que abriu o placar, no entanto, saiu aos 31 minutos com Gustavo Xuxa, atleta que passou pelo Joinville no início do ano. O segundo tento saiu dos pés de Edu, aos 33 minutos. A garotada do Morro do Meio conseguiu levar perigo somente aos 38 minutos. Adriano recebeu frente a frente com o goleiro adversário e bateu cruzado, mas para fora.

Na etapa complementar, o ritmo foi diferente. Os visitantes, já com a vantagem no placar, diminuíram a voltagem. Por outro lado, o time comandado por Julian Tobar não conseguiu pressionar, praticamente sem assustar o arqueiro de Brusque. Aos 26, Edu novamente balançou as redes. O mesmo atacante acabou desperdiçando penalidade máxima aos 38, após Igor Candiota botar a mão na bola e ser expulso.

Na decisão, a equipe do Vale do Itajaí vai encarar o Tubarão, que bateu, de virada, o Inter de Lages na Serra Catarinense. A partida de ida será em Brusque, no próximo domingo. O duelo no Sul do estado será no dia 3 de dezembro.

Jogadores e técnicos falam sobre a partida

“A gente errou e pagou caro por isso”, decretou o goleiro Ferreira, em entrevista à Rádio Máxima FM. “Apesar de a equipe ser muito nova, já temos muita rodagem. Mas isso (pouca experiência) pesou um pouco”, avaliou o atleta.

O treinador do JEC, Julian Tobar, também comentou as falhas do time tricolor. “Sabíamos que não poderíamos cometer erros, principalmente saídas de bola. Isso proporcionou contra-ataques, que é muito forte no Brusque”, disse Tobar, que classificou como normal esses erros em função da idade dos atletas.

Para Julian, o objetivo de observar os jogadores da base foi atingido. “A experiência foi positiva”, classificou o treinador, ressaltando que a derrota para o Brusque não estava nos planos do Tricolor.

No lado visitante, felicidade pela classificação à final. “Conseguimos controlar as ações do jogo e acredito que esse foi o nosso diferencial”, opinou o técnico Picoli, do Brusque.

Texto: Yan Pedro Kuhnen
Foto: Kaue Vezentainer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *