Joinville volta a disputar o NBB nesta quarta-feira

Após três anos, o Basquete de Joinville voltará a entrar em quadra pelo Novo Basquete Brasil (NBB). Nesta quarta-feira, às 13 horas, o time catarinense enfrenta a equipe de Franca no Centreventos Cau Hansen e a expectativa para o jogo inicial é grande. Com um time identificado com a cidade e bons reforços, a intenção é fazer um campeonato consistente e a classificação para os playoffs seria uma conquista para esta temporada.

Após o vice-campeonato na Liga Ouro, alguns atletas deixaram a equipe, como o pivô Moises, o armador Henrique e o ala Wallysson Guilherme. Outros demoram a acertar sua permanência, por isso o time começou o estadual com muitos atletas da base. Felipe Vezaro, André Bambu, Socas, Vezarinho, Dieguinho, Jerônimo, Jordan, Weihermann e Raphael foram os remanescentes da campanha na divisão de acesso. Após algumas semanas, Maxwell acertou seu retorno e a equipe anunciou a chegada de dois grandes reforços: o pivô Tiagão, vindo do Basquete Cearense e com história na cidade, e o armador Deonta Stocks, destaque do Blumenau. Para fechar o elenco chegou o ala americano Que Johnson. Além disso, o ala/pivô Matheus Fontes se recuperou de grave lesão e está à disposição do técnico George Salles.

Quando foi confirmado no NBB, o Joinville disputava a primeira fase do estadual e não teve problemas para se classificar para as quartas, vencendo todos os seis jogos que disputou. A equipe só encontraria um adversário a altura nas semifinais e aí veio a primeira frustração da temporada. O Blumenau também estava invicto, mas o Joinville tinha melhor campanha e, por isso, a vantagem de fazer dois jogos em casa. Perdeu a primeira em Blumenau, venceu a segunda em Joinville e voltou a ser derrotado na terceira, em pleno Centreventos Cau Hansen. Visivelmente frustrados, os atletas não tiveram muito tempo para se recuperar e logo embarcaram para a disputa dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), em Lages.

Na Serra Catarinense, o time fez uma campanha perfeita até a decisão, mas acabou derrotado pelo time de Brusque. A segunda frustração da temporada. Mas de novo não haverá tempo para se recuperar, pois o NBB bate à porta. O time é inexperiente em competições nacionais, a maioria dos atletas tem poucos jogos em NBB. Nessa hora entram os veteranos do elenco, Tiagão e André Bambu, com muita história na competição. Jefferson Socas, com passagem pelo basquete europeu, também tem bagagem para passar aos mais jovens. Os irmãos Vezaro são as revelações do time. Crias da base joinvilense, se destacaram na Liga Ouro e têm tudo para evoluir durante a competição. Outro atleta que pode se transformar em uma das gratas surpresas da competição é Maxwell. Com boas atuações, o gaúcho foi peça fundamental na campanha que levou o time ao NBB, assim como Jerônimo, que costuma iniciar no banco de reservas, mas sempre entra bem e tem bagagem no qualificado basquete argentino. Lucas Colimério, outro reforço que chegou durante o estadual, deve ser presença frequente nas rotações da equipe.

Reforços que chegaram para o NBB, os americanos da equipe prometem fazer o Joinville subir de nível na competição. Stocks chegou durante a Liga Ouro no Blumenau e fez com que a equipe desse um salto de qualidade. Pelo Joinville atuou apenas em amistosos diante do Campo Mourão, mas já demonstrou muita qualidade nas infiltrações. Que Johnson ainda é uma incógnita para os torcedores, mas traz todas as qualidades da formação estadunidense de atletas. Escolhido para ser a peça que fecha o elenco, o americano irá reforçar a ala da equipe catarinense.

Se dentro da quadra o time não tem muita cancha de NBB, à beira dela não é diferente. George Salles encara seu primeiro desafio como técnico principal de uma equipe da competição. Estudioso, o treinador tem bons trabalhos em seu currículo e mantém os pés no chão ao falar sobre as possibilidades do Joinville no NBB. “O NBB 10 e o campeonato mais forte que eu vejo atualmente. A torcida vai ter que ter paciência, porque o time é jovem, mas com o reforço do Johnson na lateral e acertando a defesa tenho certeza que vamos fazer bons jogos”, afirmou o treinador.

O adversário da estreia será o Franca, equipe tradicional no basquete brasileiro. O time paulista já fez duas partidas na competição, ambas em casa. Perdeu para o Campo Mourão na estreia e venceu o Paulistano na 2ª rodada. Vice-campeão paulista, o time tem como um dos principais destaques o ala Gruber, que passou pelo Joinville na época em que os catarinenses disputavam o NBB. Treinado por Hélio Rubens Filho, o Helinho, o time tem boas chances de chegar aos playoffs e repetir a boa campanha da última temporada, quando chegou as quartas de final.

A primeira parte da competição será de adversários duríssimos para o Joinville. Além do Franca, a equipe encara na sequência o atual campeão Bauru, o Flamengo e o Minas, todos candidatos ao título da competição. Se a cidade já estava com saudade dos grandes jogos de basquete envolvendo a equipe local, nas próximas semanas poderá aproveitar uma enxurrada de confrontos que prometem. Resta saber se o Joinville está preparado para esses duelos.

Texto: Vitor Forcellini
Foto: Basquete Joinville

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *