Alesc aprova indicação de José Nei Ascari para o Tribunal de Contas do Estado

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou em sessão na tarde desta quarta-feira (8) a indicação do deputado José Nei Alberton Ascari para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A nomeação consta no Projeto de Decreto Legislativo 6/2017, aprovado com 31 votos favoráveis e uma abstenção. Com a decisão, José Nei, que já pediu desfiliação do PSD, entregou, ainda nesta quarta, o pedido de renúncia do mandato parlamentar. A posse no TCE ainda não tem data marcada.

O deputado vai assumir a vaga do conselheiro Julio Garcia, que pediu aposentadoria do tribunal. Ele foi indicado pelo governador Raimundo Colombo nesta semana.

Com a saída de José Nei Ascari, o deputado Fernando Coruja (PMDB), primeiro suplente da Coligação PSD-PMDB-DEM-PRB, assume a titularidade do mandato parlamentar. A vaga que era ocupada pelo futuro conselheiro do TCE deve ser preenchida pelo suplente Roberto Salum (PRB), que já exerceu o mandato na Alesc no ano passado.

O futuro conselheiro reconheceu a responsabilidade do novo cargo, mas afirmou estar preparado. “É mais um momento marcante na minha vida pública e me sinto muito honrado com a indicação do governador e a aprovação da Assembleia”, disse José Nei, em meio a muitos agradecimentos. “Confesso que não se trata de uma decisão fácil, refleti muito nos últimos dias, afinal de contas são 25 anos de vida pública, mas todos somos movidos, de alguma forma, a novos desafios.”

O parlamentar fez um balanço dos quase sete anos de Assembleia. Segundo ele, foram cerca de 60 projetos de sua autoria transformados em lei, e mais de 30 voltados às pessoas com deficiência, com destaque para a criação da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em 2011.

“São conquistas importantes, mas temos ainda muito chão pela frente na inclusão da pessoa com deficiência. Deixo o mandato, mas permaneço com muita disposição como voluntário dessa causa”, disse.

A única abstenção à nomeação de José Nei partiu do deputado Dirceu Dresch (PT). Ele justificou a decisão com base em um projeto de lei de sua autoria, em tramitação na Assembleia desde 2014, que altera os critérios para a escolha dos conselheiros do TCE. A proposta cria a figura do conselheiro cidadão e a aumenta a participação da sociedade na escolha dos conselheiros do tribunal.

José Nei Alberton Ascari tem 49 anos e é advogado. Iniciou a carreira política em 1992, quando foi eleito prefeito de Grão-Pará, no Sul do estado. Foi novamente eleito para o cargo em 2000. Entre 2008 e 2010, tornou-se secretário de Estado da Administração. Em 2010, elegeu-se pela primeira vez para a Assembleia, sendo reeleito em 2014, como o segundo deputado mais votado. No Parlamento catarinense também ocupou a chefia de Gabinete da Presidência durante a gestão do ex-deputado Julio Garcia.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Fábio Queiroz/Agência AL
Informações: Agência AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *