Joinville realiza campanha de prevenção ao câncer de boca

Durante esta semana, de 6 a 10 de novembro de 2017, a Secretaria da Saúde está promovendo a 8ª Campanha de Prevenção ao Câncer de Boca. Quem passar por qualquer das Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município será convidado a fazer uma avaliação preventiva com o dentista. As unidades que não têm dentista devem indicar a Equipe de Saúde Bucal mais próxima.

O profissional avaliará se há alguma lesão na boca ou lábios. Caso suspeite de lesões cancerígenas ou pré-cancerígenas, o paciente será encaminhado para um Centro de Especialidade Odontológica (CEO), para consulta e biópsia, se necessário, com um estomatologista. Sendo o câncer confirmado, o tratamento é feito com a equipe de oncologista do Hospital Municipal São José, gratuitamente, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O objetivo da campanha é conscientizar sobre a ocorrência e riscos do câncer de boca, orientar e encaminhar ao tratamento os casos suspeitos. Quem tiver algum ferimento na boca sem cicatrizar por mais de 15 dias, também pode procurar uma UBS para um exame.

O diretor técnico da Saúde Bucal da Secretaria da Saúde, Sérgio Fortuna, ressalta a importância do diagnóstico ser feito o mais rápido possível. “A prevenção e a detecção precoce possibilitam reduzir a taxa de mortalidade pela doença e melhorar a qualidade de vida da pessoa, evitando tratamentos radicais”, ressalta. Segundo ele, há duas formas de tratamento, o cirúrgico e a radioterapia. Com o diagnóstico precoce, a chance de recuperação fica acima de 90%.

O câncer de boca afeta lábios e o interior da cavidade oral. Dentro da boca, o especialista observa o estado das gengivas, bochechas (mucosa jugal), céu da boca (palato duro) e língua (principalmente as bordas), e região embaixo da língua (assoalho).

Segundo relatórios da Secretaria de Saúde, durante este ano já foram realizados 458 atendimentos em estomatologia, sendo confirmados 3 casos de câncer bucal. As lesões mais frequentes, como nos anos anteriores, são correlacionadas ao uso de próteses totais e lesões traumáticas.

Grupos de risco

O público-alvo são os adultos, idosos e fumantes, mas a prevenção é recomendada a todos. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer bucal ocorre com mais frequência em homens com mais de 40 anos de idade, afetando a língua e o assoalho da boca, na maioria dos casos.

O fumo, combinado com o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, torna-se um dos principais fatores de risco. O maior fator de risco do câncer no lábio é a exposição ao sol sem a devida proteção. O câncer do lábio é mais comum em pessoas brancas e ocorre mais frequentemente no lábio inferior.

Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Secom Joinville

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *