JEC/Krona e Atlântico fazem batalha final das quartas no Centreventos

Domingo às 12 horas o Centreventos será palco para o jogo decisivo das quartas de final da Liga Nacional. O JEC, do talismã Fellipe Mello, jogo por empates no tempo normal ou prorrogação. O Atlântico precisará vencer o tricolor para avançar para à semifinal.

Enfim chegou o momento do jogo decisivo para Joinville e Atlântico na Liga Nacional. Duas semanas após o empate em 1 a 1, no Caldeirão do Galo, as equipes voltarão a medir forças, desta vez no Centreventos. Em torno de 700 ingressos foram vendidos antecipadamente, a expectativa é que mais mil e quinhentos torcedores assistam à partida. As bilheterias do Centreventos abrem às 10 horas e jogo começa ao meio-dia.

Vander Iacovino comandou o último trabalho visando o compromisso na manhã deste sábado, às 11h30, horário em que será realizada a partida. Para os jogadores e comissão técnica o intervalo de 14 dias entre um jogo e outro foi importante para descansar da viagem e tratar o pivô Jé, que deve ir para o jogo.

O JEC fez 19 jogos pela Liga Nacional, nove vitórias, oito empates e duas derrotas, aproveitamento de 61%. A única derrota em casa aconteceu em maio diante do Joaçaba por 4 a 2. Na temporada o tricolor tem 62% de aproveitamento, em 42 jogos, 23 vitórias, 9 empates e 10 derrotas.

Uma das armas de Vander para o confronto é Fellipe Mello Rossi. O ala canhoto, o paulista de 31 anos chegou ao Joinville no início da temporada passada e tornou-se um talismã nos jogos contra o Atlântico. Em quatro partidas contra o adversário, o FM 18, referência as iniciais e ao número da camisa, marcou 3 gols e deu a assistência para Fernandinho marcar no primeiro jogo desta fase.

Fellipe Mello foi o artilheiro na Taça Brasil com quatro gols, 14 gols na temporada e 3 na Liga Nacional, o jogador fala sobre o confronto “a equipe está bem focada, trabalhou bem, trabalhamos algumas coisas que erramos contra eles”. Quanto a ser chamado de talismã Mello brinca “a espécie de talismã a gente deixa de lado, o jogo vai correndo, só que a gente está alí sempre alerta pra fazer gol e ajudar a equipe. Tenho um pouquinho de sorte, não só sorte, trabalho do dia-a-dia e competência. Vamos ver se domingo, o gol sai, pra gente sair com a classificação para à semifinal”.

Mello não promete gol, mas promete empenho e dedicação “amanhã farei o que tenho feito nestes dois anos aqui, o empenho, não desistir nunca, e estar sempre esperto para aproveitar as chances e colocar pra dentro”.

O Atlântico já está em Joinville e treinou às 9 horas da manhã deste sábado no Centreventos. O time comandado por Giba precisará vencer no tempo normal para garantir a vaga. Caso o jogo termine empato os gaúchos terão que vencer na prorrogação. O Galo não vence uma partida fora de casa pela LNF desde 30 de julho, quando venceu o Tubarão, no sul do estado, por 2 a 1.

Djony (goleiro), Café e Murilo (alas) e o pivô Keké já vestiram a camisa tricolor, conhecem bem o ginásio e a pressão que a torcida do JEC faz sobre os adversários. No último confronto em Joinville, o Atlântico venceu por 3 a1. Foi na fase classificatória da Liga de 2016.

Joinville e Atlântico se enfrentam no Centreventos, às 12 horas de domingo (29), no Centreventos com transmissão do SPORTV e da Rádio Clube AM 1590. Os árbitros serão: Michel Bonnaud e Sérgio Dionísio da Silva.

Texto: Marcos Aurélio Carvalho
Foto: Juliano Schmidt/JEC/Krona

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *