Professor catarinense lança pré-candidatura à presidência

O joaçabense Nildo Ouriques quer ser presidente da república. Em um manifesto endereçado à militância do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), publicado em seu blog na quarta-feira (23), o economista e professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) colocou seu nome na disputa interna da sigla.

Filiado recentemente ao PSOL, Ouriques tem viajado e participado de eventos, especialmente universitários, e dado entrevistas à imprensa. Nessas atividades, já demonstrava a intenção de lançar a pré-candidatura. No período, também trabalhou para reunir o apoio de militantes, que assinam o documento. Conseguiu, em especial, dos setores que fazem a crítica mais dura aos governos petistas.

Crítico dos governos Lula e Dilma, o economista fala da necessidade de enfrentar a ofensiva contra os trabalhadores e afirma que o momento é propício para a esquerda. “A crise abriu uma oportunidade histórica para o PSOL, na forma de um paradoxo: a exploração de nosso povo aumentou, a rebeldia emergiu e as condições para a realização de um novo tipo de política, sustentado num movimento de massas radical surgiu de maneira inédita”, escreveu.

Segundo Nildo, o PSOL precisa definir seu candidato com urgência. “Nas circunstâncias atuais nada pode ser pior do que a indefinição de nossa candidatura presidencial, pois diante de circunstâncias dramáticas, as candidaturas empenhadas em salvar o sistema semeando ilusões seguem acumulando força política e eleitoral. Urge uma definição”, anotou.

O PSOL ainda não definiu seu candidato presidencial. Entre os mais cotados estão o deputado federal Chico Alencar, do Rio de Janeiro, e a gaúcha Luciana Genro, que representou a sigla na eleição de 2014.

Professor e escritor, Nildo Ouriques defende a ideia de uma revolução brasileira, de caráter nacionalista e anti-imperialista. É doutor em Economia pela Universidade Nacional Autonoma do México e atualmente preside o Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA).

Texto: Felipe Silveira
Foto: Sindbancários do Espírito Santo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *