O que os vereadores de Joinville disseram nesta segunda-feira, 14 de agosto

A partir desta segunda-feira (14), o jornal O Mirante vai destacar algumas das falas e ações dos parlamentares joinvilenses. Pode ser algo que foi dito na sessão ordinária, em alguma comissão ou até mesmo nas redes sociais. Vamos ficar de olho no Legislativo da cidade. Acompanhe:

Jaime Evaristo (PSC) comentou os problemas de acessibilidade na rua José Elias Giuliari, onde estão localizadas a Associação dos Deficientes Físicos de Joinville (ADEJ) e a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) local. Ele esteve no local e registrou os problemas, exibindo imagens no telão do plenário. O vereador pediu uma solução ao prefeito, sugerindo a instalação de uma ciclovia no trecho.

Odir Nunes (PSDB) criticou o aumento dos salários do prefeito, do vice e dos vereadores. Ele pediu que Udo Döhler vete os projetos aprovados no parlamento. Em outro momento, o vereador sugeriu que a prefeitura faça parcerias com entidades beneficentes para ajudar as pessoas em situação de rua.

Richard Harrison (PMDB) reclamou da ausência dos deputados da região de Joinville nas audiências sobre segurança que a Comissão de Proteção Civil tem realizado nos bairros. Ele classificou a mensagem como puxão de orelha aos parlamentares, inclusive da Câmara. O parlamentar ainda apontou outros problemas da segurança pública, como o Estado punitivista, o aumento da violência contra a mulher e a falta de gasolina para as viaturas.

A reclamação foi mais dura com a ausência e a falta de respostas das autoridades estaduais (como o secretário estadual de Segurança Pública, César Grubba) que não deram sinal de vida sobre os eventos. “Talvez o senhor tenha esquecido de Joinville”, disse o vereador, em declaração destinada ao governador Raimundo Colombo.

Texto: Felipe Silveira
Foto: Redes Sociais de Jaime Evaristo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *