Alunos indígenas visitam Biblioteca Pública de Joinville

Cinquenta alunos da Escola Indígena Kirikue Nhemboe’a, de Araquari, estiveram na Biblioteca Pública Municipal Rolf Colin em Joinville na terça-feira (8). Durante três horas, os pequenos conheceram outras culturas, ouviram histórias, cantaram e dançaram. Os índios pertencem às aldeias Pindoty, Jabuticabeira e Ivapuru.

Conforme depoimento do coordenador pedagógico Maurilio Castro Eusébio, é a primeira vez que eles foram à biblioteca. “A visita serviu para conhecimento e troca de ideias”, afirma. Maurílio é índio e pertence à aldeia Pindoty, que serve de sede para a unidade escolar. A Escola Indígena de Educação Fundamental Kirikue Nhemboe’a é mantida pelo Governo do Estado. Atualmente, a unidade tem 48 alunos.

“A maioria nunca saiu da aldeia e é importante conhecer outros lugares”, explica. As idades dos alunos são variadas. Eles cursam desde o 1º ano do ensino fundamental até o ensino médio.

Na programação de atividades dentro da Biblioteca Pública, os índios acompanharam um vídeo sobre as diversas culturas no mundo com o escritor e funcionário da biblioteca Marinaldo de Silva e Silva.

A escritora joinvilense Marlete Cardoso falou sobre o seu livro Coração Guarani, que conta a lenda da criação dos animais. A publicação foi lançada em 2016, produzida com apoio do Município de Joinville por meio do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (Simdec).

Uma das últimas atividades foi o manuseio dos livros. “Desde que chegaram, eles estavam ansiosos para tirar os livros das estantes”, relata a coordenadora da biblioteca Margareth Terezinha Trentini Berri.

Ao som de violão, os alunos cantaram e dançaram músicas em guarani, para expressar gratidão à natureza e às divindades.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Phelippe José/Secom Joinville
Informações: Secom Joinville

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *