Startup joinvilense avança em programa nacional de aceleração de empresas

A startup joinvilense Quem Vai? está classificada para a segunda etapa do programa InovAtiva Brasil, realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Das 132 empresas finalistas, 11 são catarinenses e apenas uma é de Joinville.

O InovAtiva é um programa de aceleração para negócios inovadores de qualquer setor e lugar do Brasil. Nesta segunda etapa, as finalistas receberão seis semanas de mentorias e capacitação online, fechando com dois dias de treinamento intensivo antes do Demoday InovAtiva, data em que apresentarão seus negócios na maior banca de startups do país, no final de julho.

A Quem Vai? é um marketplace online de viagens em grupo. Ela reúne viajantes independentes que buscam companhia para viajar a organizadores de viagens e excursões que buscam um canal de vendas eficaz, segundo o empreendedor Gabriel Bogo.

Ele conta que a ideia de empreender surgiu em 2015, mas passou por muitas mudanças até chegar à proposta atual. “A decisão de sair da fase de ideia e iniciar a construção levou alguns meses, mas a vontade de arriscar na carreira e a crença em nossa proposta de valor foram fatores primordiais nessa decisão”, conta a jovem empresário que também passou pelo dilema de deixar o emprego para se dedicar completamente ao novo negócio. “Foi uma decisão difícil, mas tivemos o apoio imprescindível do Prêmio Sinapse da Inovação”, revelou.

Avançar no InovAtiva não deslumbra o empresário. Gabriel comemora o reconhecimento do trabalho até o momento e diz que isso evidencia a solidez da proposta de negócio. “No entanto, prêmios e reconhecimento externo não podem tirar o foco dos reais riscos do nosso negócio, que são internos e operacionais. O trabalho segue normalmente”, conta.

Com a participação no programa ele espera avançar mais rapidamente e errando menos por meio de mentoria, conhecimento e troca de experiências.

“Queremos que pessoas mais experientes esmiúcem nosso modelo de negócio, questionem, critiquem e apontem falhas. Isso seria um real ganho e encurtaria meses de trabalho em que teríamos que encontrar essas falhas via tentativa e erro. Arrumar investidores é, de longe, nossa última prioridade”, explica o empresário.

Texto: Felipe Silveira
Foto: Facebook InovAtiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *