Extinção da Amae é debatida na Câmara

Prevista na reforma administrativa de Udo Döhler, a extinção da Agência Municipal de Água e Esgoto (Amae) segue em debate na Câmara de Vereadores de Joinville (CVJ). Na quarta-feira (7), um representante da Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (Aris), órgão que vai fiscalizar o setor caso o projeto seja aprovado, esteve no parlamento para tirar dúvidas dos vereadores.

A apresentação ocorreu em uma reunião das comissões de Finanças e de Urbanismo. O diretor-geral, Adir Faccio, e o diretor-presidente da Amae, André Santos Pereira, responderam perguntas dos parlamentares, em especial do vereador Ninfo König (PSB), relator do projeto que extingue a agência municipal.

A Amae existe desde 2009 e tem a responsabilidade de fiscalizar o setor de água e esgoto, em especial as ações da Companhia Águas de Joinville (CAJ). De acordo com o presidente da agência, foram gastos, em média, R$ 1.977.639,25 na manutenção do órgão.

A Aris fiscaliza a regula os serviços de saneamento de 182 municípios catarinenses.

Texto: Felipe Silveira
Foto: Sabrina Seibel/CVJ
Informações: CVJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *