MST ocupa área em Doutor Pedrinho

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou, na madrugada deste domingo (21), por volta das 4 horas, uma área em Doutor Pedrinho, próxima da divisa com Rio Negrinho. Cerca de 150 famílias participaram da ocupação. Segundo o movimento, o dono da fazenda ocupada tem muitas dívidas com a União, o que justifica a destinação da área para a Reforma Agrária.

A fazenda São João do Campo II tem cerca de 450 hectares, mas o proprietário tem terras que somam aproximadamente 4 mil hectares e dividas com a União que ultrapassam R$ 100 milhões. A área é arrendada para terceiros, mas, de acordo com o movimento, as dívidas do proprietário tornam a terra adequada para a Reforma Agrária. Essas informações são da direção do MST.

De acordo com o economista Gustavo Souto de Noronha, os latifundiários são um dos principais grupos de devedores da União. “Há mais de 4 mil pessoas físicas e jurídicas proprietárias de terras com dívidas acima de R$ 50 milhões. Entre os 50 maiores devedores, apenas pelo nome da pessoa jurídica, encontramos ao menos 11 ligados ao setor agropecuário, todos com dívida individual superior a R$ 1,48 bilhão.”

Nesta semana, faz 32 anos que a primeira área foi ocupada pelo MST em Santa Catarina.

Texto: Felipe Silveira
Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *